A cultura engole a estratégia: invista no promotor!

Uma empresa enorme que investe muitos milhões de reais nas suas marcas, em mídia e em consultorias que as ajudam a traçar uma estratégia maravilhosa, que traz conceitos modernos e encantadores como melhoria contínua, sustentabilidade, inovação e muitos outros termos como esses. Você conhece alguma empresa assim?

Apesar desta cena ser bastante comum, existe algo ainda maior do que tudo isso e que muitas vezes não é cuidada, mas é necessária para que se atinja o topo no sucesso dos negócios e das relações: a cultura.

A cultura pode ser entendida como uma série de hábitos, processos e atitudes que fazem parte do dia-a-dia e orientam as ações dos que habitam aquele sistema, aquela empresa. Se você já teve mais de um emprego, é de se esperar que já tenha percebido culturas diferentes entre os locais que passou.

"Naquela empresa eu tinha mais liberdade" ou ainda "hoje estou mais feliz porque tenho mais autonomia para realizar minhas funções".

Essas frases são, na verdade, termômetros das culturas corporativas das empresas.

A história do Promotor de Vendas que hoje está presidente de uma das maiores empresas do Brasil

Ter autonomia, por exemplo, é algo que uma vez foi concedido pelo dono da empresa ao seu diretor, que em algum momento praticou esse mesmo método com seu gerente, supervisor, até chegar na ponta do processo. É uma cultura construída, testada e praticada ao longo de anos e não, não se muda da noite para o dia.

Cultura de inovação, por exemplo, é a bola da vez. Muitas empresas, preocupadas com os seus futuros, buscam especialistas em inovação para tentar salvar o barco do naufrágio. É uma busca nobre, de fato, mas é preciso de mais do que isso. Na inovação, já que falamos disso, deve-se dar a oportunidade da pessoa testar, arriscar, errar e aprender com o erro.

Errar? Deve-se permitir errar?

Errar não deve ser motivo de executar com desleixo ou de qualquer jeito. O erro, no processo de inovação, deve ser entendido como um resultado possível e que, depois de errar, a pessoa entenderá que aquilo não funciona daquela forma e tentará, mais uma vez, agora com o conhecimento adquirido.

Assim como a cultura da inovação, podemos identificar diversas outras culturas, em diversas outras empresas, variando de caso a caso.

O que você identifica na sua empresa que pode entender como cultura e que possa trazer para o Clube do Promotor? Aguardo suas experiências.